DEIXE SEU RECADO PARA O EDITOR

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

ALGUNS ASPECTOS PRÁTICOS DO DIACONATO


Função do Diaconato

  • Cumprimentar e acomodar pessoas que chegam na igreja;
  • Visitas aos recém-chegados, enfermos e idosos e ajuda aos pobres e necessitados;
  • Assuntos práticos com relação a batismos, casamentos, funerais, cultos, eventos e festas em geral;
  • Programas de construção e assistência social em geral;
  • Reuniões, acampamentos, conferências, etc.

Obrigações do diaconato
  • Não faltar aos cultos de oração;
  • Ser participante da E.B.D.(livre com justificativa por escrito em casos de trabalho, doença, etc.);
  • Participar das convocações (reuniões);
  • Conhecer as declarações de fé da sua denominação e ser dizimista fiel;
  • Não promover discórdia entre irmãos;
  • Não trabalhar contrário a visão do pastor da igreja e impor ordem e disciplina na igreja;
  • Evitar movimentos exagerados durante o culto;
  • Contar pessoas, ofertas, conversões durante o culto;
  • Olhar estacionamento (visando melhor comodidade e segurança para os irmãos da igreja);
  • Cuidar da aparência (uniforme bem limpo e passado, cabelos, barba feita, higiene é fundamental);
  • Olhar escala de trabalho e não trabalhar mal humorado;
  • Ser um intercessor durante o culto (ainda que haja grupo específico para esse fim);
  • Prestar relatórios;
Atividades do diaconato

                A.  O “ministério cotidiano“ era tratar das necessidades materiais das viúvas na igreja, At. 6:1.
                         1.  A igreja deve contribuir para o sustento das suas viúvas verdadeiras.
                         2.  A igreja deve decidir quem vai receber tal sustento.
                B.  Paulo definiu a viúva verdadeira que merece ajuda financeira regular,  I Tm. 5:3-16.
                         1. Uma viúva desamparada, sem família para ajudá-la, vs. 4-5,16.
2. Uma mulher com a idade mínima de sessenta anos, casada uma só vez , vs. 9.
3.  Uma mulher consagrada a Deus e sua obra, vs.  6,7,10.
4.  Uma mulher hospitaleira, vs. 10.
5.  Uma mulher que criou filhos, vs. 10.
6.  Uma mulher de muita oração, vs. 5.
7.  Uma mulher não maldizente, vs. 13.
                C.   Ele paga as contas da igreja.
1.  O diácono não paga as contas com o seu próprio dinheiro.
2.  Ele deve ter muito cuidado na distribuição das ofertas.
3.  Ele é responsável pelo dinheiro e deve saber fazer a contabilidade.
4.  Ele não é dono da igreja, mas é um mordomo dela.
5.  Ele é um membro igual aos outros. Ele é servo da igreja, não mestre.  Deve dar a sua contribuição também como qualquer outro membro.
                D.  Ser diácono não é estágio para ser pastor.  Não existe hierarquia entre nós.
                E.  O diaconato não é um cargo vitalício. Ele pode ser substituído.  O cargo pode ser eliminado.

VI.     QUANTOS DIÁCONOS SÃO NECESSÁRIOS PARA A IGREJA?

                 A.  A igreja em Jerusalém tinha milhares de membros.
                 B.  Ela tinha doze apóstolos e precisava deles.
                 C.  Ela escolheu sete homens para cuidar do problema material.
    D. Cada igreja tem necessidades diferentes. Cada igreja deve decidir quantos diáconos são necessários para ela.

VII.          CONSIDERAÇÕES FINAIS

·         O diácono não é um ministro espiritual, mas material.  Ele próprio tem que ser um homem espiritual.
·         O diácono não é o chefe da igreja.
·         O diácono não é um pastor.
·         O diácono deve ser examinado e aprovado pela igreja e o seu pastor.
·         O diácono pode ser  exonerado do seu cargo.
·         O diácono faz o trabalho de tesoureiro.  Se tem um diácono, por que escolher um tesoureiro?
·         O diácono é respeitado pela igreja como homem honesto, um bom administrador, um bom crente.
·         Não é necessário uma igreja pequena ter muitos diáconos. 
·         É melhor ter um pastor sem diácono do que um ou muitos diáconos sem pastor!

Quando um diácono muda de uma igreja para a outra, pode ser ou não reconhecido com diácono da igreja de destino.  Isto depende de votação dela.  O caso é semelhante ao pastor consagrado numa igreja, que muda para uma outra igreja.  É a votação da igreja que decide se ele vai ser ou não o pastor.
Que Deus levante homens qualificados para servir como verdadeiros diáconos ou servos da igreja!

AUTORIA DESCONHECIDA

Nenhum comentário:

Postar um comentário