DEIXE SEU RECADO PARA O EDITOR

segunda-feira, 18 de junho de 2012

ANIMAIS








Eu amo os animais
(02.01.2011)

I
Toda criação de Deus me encanta
Porém tem uma que mais me intriga
Um povo urbano que até espanta
Uma raça selvagem mais arisca
Pois na raça que não raciocina
Com facilidade de ver a paz
Pensava que o homem era capaz
De viver um com outro numa boa
Quanto mais eu conheço uma pessoa
Tanto mais eu gosto dos animais

II
Todos, dependemos da natureza;
Todos selvagens e todos humanos
Mas o que não me entra na cabeça
É este comportamento insano
Que mergulha os homens no engano
Da ganância que nunca satisfaz
Transformando seu mundo em pleno caís
Onde a voz da desventura ecoa
Quanto mais eu conheço uma pessoa
Tanto mais eu gosto dos animais

III
Os peixes matam e comem para viver
Debaixo de uma lei submarina
Os homens se matam, só por querer
Brincar de senhores da própria vida;
Família inteira se extermina
No ginásio de seus jogos mortais
Num massacre que não se acaba mais
Deixando os orgulhosos rindo a toa
Quanto mais eu conheço uma pessoa
Tanto mais eu gosto dos animais
 
IV
E no jogo da sedução carnal
Não sei quais dos grupos é o pior
‘Animais não estudam lei moral
Nem humanos tem algo de melhor’
A ética humana já virou pó
Formando a lama dos bacanais
Pintam belas as orgias carnais
Trazendo as crianças para as leoas
Quanto mais eu conheço uma pessoa
Tanto mais eu gosto dos animais

V
O que mais vejo nesta geração
Foi visto nos anos anteriores
Iniquidade e depravação
Homens orgulhosos e traidores
Ingratos, blasfemos e impostores
Como foi dito a dois mil anos atrás
Parece que o mundo não crer mais
E acha que chorando Deus perdoa
Quanto mais eu conheço uma pessoa
Tanto mais eu gosto dos animais

VI
Animais preservam o habitat
Homens destroem o meio ambiente
Animais parecem mais conscientes
Os humanos pararam de pensar
Animais aos homens vão ensinar
Sabendo até que os homens são sagaz
Animais não podem ser ancestrais
Dessa gente que só de falar enjoa
Quanto mais eu conheço uma pessoa
Tanto mais eu gosto dos animais


XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
( Tem pessoas que eu não arriscaria dizer que são descendentes de macacos, por consideração aos macacos)
Gildelânio da Silva

alma doente










Alma cancerígena
(28.12.2010)

I
Descobri um câncer de três raízes
Que só nasce no coração humano
Os cancerosos sentem-se felizes
Mas é ilusório e puro engano
II
Se acha maior e querendo tudo
Finge que é tudo, mas não sendo nada
Raízes e sintomas do orgulho
Da hipocrisia tão invejada
III
Se este orgulho é lucife_riano
O invejoso é Caim_niano
E a hipocrisia é farizaica

E este câncer é mal que contagia
A alma cancerígena atrofia
Tornando-a sombria e nefasta


xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
OBS.: Baseado em algumas pessoas com quem convivo ainda

MOEDAS













As moedas no banco do mar

(14.12.2010)


I

Acredite que Deus tudo controla

Execute as ordens que ele dar

Jesus Cristo é o Rei da Vitória

Além do céu, da terra e do mar

II

Só o Senhor aprouve revelar

Estes mistérios do reino celeste

Há tanto segredo entre céu e mar

Do que pessoas no globo terrestre

III

Nosso Jesus foi visto como mito

Até como uma lenda e uma fábula

Ele escondeu de sábios e entendidos

Os seus grandes mistérios em parábolas

IV

Na Bíblia, no evangelho de Cristo

Escrito pelo apóstolo Mateus

No décimo sétimo capitulo

Tem um exemplo do Filho de Deus

V

Se todo filho é isento de taxas

Das dracmas, impostos e tributos

Porém Jesus não quis fazer pirraça

Preferiu abrir mão do que era justo

VI

Povo judeu ainda não sabia

Mas Pedro garantiu sua certeza

Que Jesus o tributo pagaria

Sem atraso, descuido e com firmeza

VII

Sem escândalos, Pedro foi ao mar

Parecia “ao banco sacar dinheiro”

Foi um peixe que veio lhe entregar

Um ‘estáter’ a mando do Banqueiro

VIII

Ele é Jesus, filho do carpinteiro,

Senhor dos peixes na terra e no mar

Sua propriedade é o mundo inteiro

O que Ele comprou pode pagar

IX

É bem-aventurado o que confia

No Deus vivo sem nunca duvidar

Pois Ele sustenta e providencia

Um banco no céu, na terra ou no mar

X

Fico surpreso com as Escrituras

Tantos mistérios para se revelar

Sempre Deus surpreende as criaturas

Com as moedas no banco do mar.


xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

OBS.: inspirado na passagem bíblica de Mateus 17 e numa experiência pessoa com a provisão surpresa que só Jesus pode realizar.


segunda-feira, 4 de junho de 2012

DESTINO



O  M E U   D E S T I N O

Foi com o Mestre Tempo que procurei ensino
E na Escola da Vida eu fui estudar
Mesmo o Tempo passando eu fiquei menino,
Amante do saber, vivo a filosofar
Já sei de onde vim e onde vou parar
Mas QUEM SOU EU é mistério escondido
Nem minha família ou meu melhor amigo
Podem o mapa do meu tesouro decifrar
Cada um tem seu mapa e vai investigar
Seu propósito na vida cantando o hino:

 “Passei a vida procurando o meu destino
E descobrir que o meu destino é procurar”


DIA 23.03.2012