DEIXE SEU RECADO PARA O EDITOR

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

O NATAL DE JESUS_PR. TABORDA

O NATAL DE JESUS
Por Pr. José Taborda

Prezados colegas pastores, Irmãos e amigos a quem tenho admiração. Cada fim de ano tenho recebido mensagens na Internet condenando as comemorações do natal por parte da igreja evangélica, com alegações muito estranhas e fantasiosas, que fico preocupado com a real intenção de seus pretensos autores. Digo pretensos autores porque volta e meia o mesmo texto tem novo autor, o que mostra a fragilidade da fé e conhecimento bíblico de pessoas que deveriam ser orientadores das ovelhas pelos caminhos da salvação, os quais preferem, ao invés disso, criar confusão na cabeça das pessoas. Este ano já recebi três textos, muito semelhantes, de autores diferentes.

Preocupa-me sobremaneira o fato porque muitos colegas pastores recebem estas mensagens, lêem apenas parte delas e repassam para outros colegas e pessoas, sem ao menos fazer uma análise total do conteúdo, ou se perguntar se tais afirmações procedem. Não quero fazer exegese do texto recebido e nem proporcionar-lhes resultado de uma pesquisa paralela, mas apenas oferecer uma contestação que a minha lógica ministerial exige. Se não comentar sobre tal assunto, temo que em breve estaremos nós pastores em grandes discussões que afetarão nosso relacionamento devido a práticas que alguns condenarão e outros aprovarão. Peço-lhes carinhosamente que leiam e considerem o que tenho a dizer, para que se possa ao menos ter uma posição diferente ante um assunto que tem sido tão polêmico ultimamente, enchendo a internet.
O último texto que recebi contém na sua abertura uma frase que por si só já demonstra a flagrante má intenção de seus autores, quando afirma com ares de seriedade e profundidade teológica:

“O Natal é a principal tradição do sistema corrupto denunciado
inteiramente nas profecias e instruções bíblicas sobre o nome de Babilônia”.

Você consegue ver nos escritos proféticos essa denúncia? Onde estes teólogos de segunda mão buscaram tal informação que passou em branco das mais ilustres faculdades teológicas? Os profetas, desde Moisés, focalizaram sua ação em todo o VT em dois pontos principais: a anunciação da vinda do messias e a condenação da idolatria, corrupção e pecados do povo. Eles não poderiam condenar uma comemoração que ainda não havia razão de existir, pois o messias só veio aproximadamente 700 anos após as últimas declarações proféticas.
A pergunta simples que me ocorre é: qual a real intenção de se combater as comemorações natalinas no seio da igreja evangélica? Em que isso contribui para a edificação do povo de Deus e a divulgação do evangelho de Jesus Cristo? Por qual razão se preocupam em equiparar a comemoração do nascimento de Jesus com práticas pagãs? O que é pagão?
Mas, não contente com essa aberração teológica, o autor ainda apresenta a maldosa insinuação de que a declaração bíblica a respeito da forma do nascimento de Jesus é uma invenção da igreja para adequar-se ao paganismo babilônico, ao afirmar maldosamente: “Nesse falso sistema babilônico,"a mãe e a criança" "Virgem e o menino"(isto é, Semíramis e Ninrode redivivo), transformaram-se em objetos principais deadoração. Esta veneração da"virgem e o menino" espalhou-se pelo mundo afora; o presépio é uma continuação do mesmo, em nossos dias, mudando de nome em cada país e língua”.
Toda essa descrição me parece muito diabólica. Este parágrafo claramente nega a declaração escriturística de que Jesus nasceu humilde numa manjedoura, nega que Maria era virgem até o nascimento de Jesus e insinua maldosamente que a devoção a Jesus seria o mesmo que adorar o líder pagão. Repito. Qual a intenção do autor em aproveitar essa data para escrever artigos que matam a fé ao invés de aproveitar a ocasião para estimular a fé das pessoas em Jesus Cristo e reforçar o Seu nascimento? É justo darmos atenção a este tipo de literatura? Qual a origem do cristianismo? Essas pessoas mostram saber a origem de Ninrode (duvido muito que sabem), mas, o que sabem sobre a origem do cristianismo? Será que não lhes ocorre que na mente das pessoas existe uma grande indagação a respeito do Cristo que morreu na cruz um dia para salvar os pecadores? Quem era esse homem? Não deveriam os incrédulos terem uma oportunidade de conhecer a origem de nossa fé? A origem de Jesus, filho de Deus, nascido de mulher, humilde e deitado numa mangedoura? Não é próprio ensinar que este menino, mesmo nascendo em humildade, foi visitado por pessoas importantes e causou com seu nascimento um grande transtorno em todo o reino, a ponto do rei Herodes mandar matar todas as crianças para se livrar da concorrência? Não é importante ensinar que este menino, que foi assumido como filho por José, o carpinteiro de Nazaré, já aos doze anos confundia os doutores no templo? Isso está na Biblia, e não na literatura pagã!
 Nosso cristianismo não caiu do céu por descuido. Nosso cristianismo surgiu do fato de reconhecermos o menino de Belém como o Messias prometido, o qual veio aos 33 anos dar a sua vida por nosso resgate. Não seria mais justo aproveitarmos essa data para enviarmos para todos os nossos contatos de internet uma mensagem da salvação em Jesus Cristo? O principal bombardeio dos piratas do evangelho são lançados sobre a data do nascimento de Jesus e ao argumento de que a igreja católica teria escolhido esta data porque concorda com as cerimônias romanas de comemoração do solstício, isto é, a chegada do sol no final do inverno. Você tem dúvidas sobre a data do nascimento de Jesus? Todo mundo tem... ninguém sabe a data que Ele nasceu. Não existia o nosso calendário na época. A data do calendário teve a mesma origem “pagã”. Sabendo disso, será que esses críticos vão parar de escrever nas cartas ou nos artigos que escrevem a data de seu escrito? Nós não podemos saber nem mesmo o ano que Jesus nasceu, como poderíamos saber o dia? Você acha que Jesus nasceu no ano 1? E quem tomou a decisão sobre o ano 1? Você sabe que quando a gente estuda o Novo Testamento, é atribuído o nascimento de Jesus ao ano 4aC ou 6 aC?
A decisão sobre o uso do calendário gregoriano teve uma indicação religiosa baseada na vinda de Jesus ao mundo, e uma legalização política feita pelo rei. E dou glórias a Deus pelo fato de um rei pagão ter oficializado uma data religiosa! Isso mostra que Jesus não caiu do céu por descuido. Significa que Ele foi reconhecido como Deus, como o Messias até mesmo pelos pagãos. Quem quer banir a comemoração do Natal pelo fato de não saber o dia do nascimento de Jesus, deveria começar banindo o calendário gregoriano, que é o que o mundo todo segue, mesmo que os orientais sigam também o calendário lunar. Pessoalmente dou graças a Deus porque um dia alguém conseguiu criar um calendário aceito politicamente pelo mundo todo. O mundo todo pára nesta época. E o que é que as pessoas lembram? Lembram que os cristãos comemoram o nascimento de Jesus! Ou não? Não precisamos, absolutamente, ter receio de estar fazendo algo errado ao comemorar o nascimento de Jesus. O que precisamos aprender é fazermos essa comemoração de maneira adequada, bíblica, que inspire e ensine, que estimule a fraternidade e a paz entre as pessoas, que era justamente o anúncio do anjo: “paz entre os homens a quem Ele quer bem”.
Concordo que existem algumas práticas nas comemorações que devemos orientar os crentes a não fazerem. Nós, os evangélicos devemos explicar para nossos filhos que PAPAI NOEL não é Deus, não é Jesus. Não creio que os crentes devam brincar de papai Noel, mas sério mesmo, não vejo porque algum crente precisaria se escandalizar se alguém brinca, se as lojas tem papai Noel, etc... Então: ele não é Deus, não é Jesus, não é Gnomo, não vive no pólo norte e não distribui presentes pela chaminé e não anda de rena. Foi criada essa imaginação na cabeça das pessoas. Mas todo mundo sabe que ele não existe. Então, não usemos.
Mas é importante que todas as pessoas saibam que sua origem se deu porque Nicolau Taumaturgo, arcebispo de Mira, na Turquia, no século IV, o qual era muito criticado e parece que fora até disciplinado pela igreja, costumava ajudar, anonimamente pessoas pobres e necessitadas, distribuindo presentes e até moedas de ouro num saco que era colocado pelas chaminés nesta época do ano. Era um trabalho social anônimo. Mas como a igreja católica transforma tudo em santo, ele passou a ser usado como um símbolo do natal, por causa do trabalho social que fazia, tendo começado na Alemanha e se espalhado pelo mundo. Os que lançaram esse personagem queriam apenas colocar um pouco de mistério e anonimato nas ajudas que ministravam aos pobres. A atitude dele na verdade era muito bonita. Em alguns países comemora-se o “dia de são Nicolau” e não usam o nome de papai noel, ou papai natal como é o caso de Portugal.
Risque Nicolau ou papai noel da prática evangélica, mas não anule o natal, porque natal é Jesus nascendo em Belém e nascendo também no coração dos homens. Lembre-se, porém, de que a prática de ajudar necessitados é algo que qualquer crente deve fazer e não apenas os chamados pagãos. Não seria bonito se a igreja usasse essa data para juntar brinquedos e alimentos e distribuir para os mais carentes da sua comunidade? Não estariam levando um pouco de alegria e esperança para as pessoas, além da oportunidade de anunciar o evangelho de Jesus Cristo?
Você, como eu, acha que o Natal está sendo muito explorado comercialmente e Jesus nem é lembrado nesta data? Eu acho a mesma coisa! Precisamos, como servos de Deus ensinar os crentes a se lembrarem de Jesus, se lembrarem do aniversariante. Convidemos pessoas para a festa do nascimento. Chamemos nossos amigos incrédulos para a ceia de Natal, leiamos o evangelho de Lucas e perguntemos a eles se conhecem Jesus, o salvador do mundo! Comemore que Jesus nasceu... é preciso comemorar todas as coisas importantes. Você não comemora o fato de ter sido aprovado no vestibular? Não comemora o fato de ter nascido um filho na sua casa? Não comemora a promoção na empresa? A formatura na faculdade?
Comemore Jesus. Ele nasceu pra você e foi a melhor coisa que aconteceu para a humanidade. Olha, eu não comemoro o dia do meu aniversário porque não tenho condições de fazer uma festa, mas fico feliz quando alguém se lembra de me dar os parabéns e até me dá uma lembrancinha, porque certamente, o dia que eu vim ao mundo foi muito especial.
Você acha errado dar presentes? Por que? É errado gastar além da conta, mas não é errado dar presentes! Ah, os pagãos davam presentes... que coisa... todos dão presentes no mundo inteiro. É uma forma de mostrar carinho, amizade, afeto por pessoas amadas. Os magos levaram presentes pra Jesus, não porque cada presente tinha um significado espiritual, mas porque era hábito dar presentes e cada um dá algo que faz parte de sua vida, sua disponibilidade. Todos sabem que os que visitaram Jesus na Judéia não eram reis (como ensina a igreja católica) e não sabemos quantos eram, se três ou mais. O que sabemos é que a Bíblia fala neles e que eles foram até Jesus levando presentes.
Quando fui missionário na Angola, visitei a convite uma família. Todos eram muito pobres. Para nós havia comida especial. Eles esperaram que nós almoçássemos para depois seus filhos poderem comer, se sobrasse. Na saída, nos deram presentes, pois faz parte da cultura dar presentes. Eu ganhei uma pomba, a Leda três ovos e a Aline umas frutas. Dê presentes. Mas não gaste mais do que ganha. Não transforme seu natal numa data comercial de gastanças. Lembre-se que o aniversariante precisa ser honrado e anunciado. Os anjos vieram e anunciaram: Vos trago boas novas, que serão de grande alegria, isto é, algo para comemorar.
Os discípulos não comemoravam o nascimento de Jesus e sim a sua crucificação e
ressurreição? Verdade! Mas isso não constitui um erro a comemoração de seu nascimento. Como disse, o calendário na época era outro e a Bíblia não tinha como finalidade narrar fatos da vida privada de Jesus e sim apresentar Seu ministério, Sua mensagem e Seu sacrifício por nós. Não sabemos se não era comemorado! Há um grande silêncio na Bíblia sobre a vida privada de Jesus no período dos 12 aos 30 anos. Nada sabemos sobre Ele e sua família. Não conhecemos os hábitos de Nazaré. As comemorações começaram no IV século, e notemos que os seguidores de Jesus já eram os convertidos, e não mais os apóstolos. Como disse, eu não comemoro a data do meu nascimento mas dou graças a Deus pelo fato de ter nascido poder ser hoje um instrumento de Deus para a salvação dos pecadores. Graças ao fato de Jesus ter nascido, houve o Seu sacrifício na cruz.
O dia 25 de dezembro é o dia do deus Sol? Ah sim... eu não sabia disso. Eu nunca comemorei o nascimento do sol. Sempre me lembrei que Jesus nasceu. Alguma vez na vida teria passado pela cabeça de um cristão adorar o rei sol? Não creio! Todavia, o fato da igreja católica ter feito isso, realmente descaracteriza o Natal? Se o foco da adoração mudou, isso é uma vantagem do evangelho, e não um retrocesso. Você sabia que tem outra comemoração importante no dia 25 de dezembro, que é comemorada pelos judeus, o povo de propriedade exclusiva de Deus? Sim, no dia 25 de kislev (dezembro), ocorre a festa das luzes, o HanukKah, o festival da luz que não se apagou. Por oito dias os judeus vão acendendo a cada dia uma lâmpada na menorah, e mantém assim iluminadas as suas casas, as ruas, num espetáculo muito lindo, comemorando o milagre da multiplicação do óleo consagrado na Menorah e a vitória de Judas Macabeu contra os persas, retomando e repurificando o templo. Que símbolo mais significativo teríamos para representar Jesus, que as luzes, e até mesmo o sol, pois a própria bíblia usa destas figuras para descrever Jesus: Ele é o Sol da Justiça, e a Luz do Mundo. Ah, só pra constar, Jesus participava da festa das luzes (João 10.22,23).
Os pagãos? Ah, os pagãos... claro que me lembro deles. O que é um pagão? No tempo dos apóstolos, pagão era todo o não judeu. Eram também chamados de gentios. Com o tempo pagão ficou sendo todo aquele que não crê em Jesus, especialmente os adoradores de espíritos dos antepassados, dos deuses da natureza e todo tipo de crença e superstição e prática idólatra. Eles fazem comemorações semelhantes? Imagine que antes de Jesus, todos eram pagãos, menos os judeus. O evangelho foi anunciado aos pagãos, e os pagãos mudaram. A Igreja de Jesus Cristo é formada por pagãos convertidos. A maioria dos crentes têm origem pagã... muitos dos costumes dos crentes ao redor do mundo estão relacionados de alguma forma com práticas da vida antiga. Vamos rejeitá-los? Jesus veio para o que era Seu, mas os seus não O receberam, mas a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus. Muitos mudaram suas crenças... você sabe que os pagãos sempre fizeram cultos também? Sempre tiveram reuniões de adoração? E nós, vamos cancelar nossos cultos porque essa era uma prática pagã, antes de ser cristã? Você certamente se lembra de que era um pagão antes de conhecer Jesus. Mudou alguma coisa na sua vida? Se não mudou, é tempo de arrependimento, porque Jesus veio para salvar os pecadores, dois quais eu sou o principal...
Estou escrevendo isto, prezados amigos, porque estou cansado da distorção das coisas. É hora de unirmos forças e começarmos a introduzir uma nova mensagem no NATAL e não de condená-lo. É hora de ensinarmos a verdade sobre Jesus. Vamos instruir o povo e não desinstruir. O argumento de que os católicos fizeram certas coisas é motivo para nós rejeitarmos as práticas de Natal? Nós crentes, seguimos muitas práticas católicas em nossa doutrina. Não procuremos tirar do coração dos crentes o valor da reverencia ao nascimento de Jesus. Em nossa igreja vamos fazer uma cantata de natal. Enviamos convites para pessoas não crentes, colocamos um pinheirinho piscante, luzes pisca pisca... ah, se tivesse dinheiro eu fazia muito mais, e o povo está alegre pela oportunidade sem igual de anunciar Jesus e ensinar seus pequeninos a Quem seguimos com devoção.
As críticas se acumulam. Tudo vira pecado... ter pinheirinho, ter presépio, ter bolinhas, ter luzes... aonde vamos parar? Existem certas coisas que não são compatíveis com o evangelho nas comemorações natalinas atuais, porém existe também um modo certo de comemorar que Jesus nasceu, que não é pecado. Alegre-se, mostre solidariedade, ensine a igreja a ser solidária, junte presentes, faça cesta de natal para os pobres da igreja, roupas novas para os pobres e faça uma bonita programação na sua igreja. Convide todos os seus amigos não crentes, ensine os membros da igreja a fazerem isso. Vamos fazer do natal uma festa sem igual, onde Cristo é exaltado verdadeiramente. Você sabia que neste dia 22 de dezembro foi feita uma descoberta importante em Israel?

Veja a notícia: “Uma importantíssima descoberta arqueológica neste período de Natal poderá explicar como era a vida nos tempos de Jesus e da comunidade judaica que vivia em Nazaré.

A apenas 100 metros da Igreja da Anunciação, os arqueólogos trouxeram à luz os restos de várias paredes de um casa que se pensa ser do 1º século. É a primeira vez que arqueólogos conseguem encontrar restos de habitações desse período em Nazaré. O achado tem sido escavado nestes últimos meses, e foi descoberto quando trabalhadores escavavam num pátio de um antigo convento para dar espaço para a construção do Centro Internacional de Maria de Nazaré nesse mesmo local.

"A descoberta é da máxima importância, pois que revela pela primeiríssima vez uma casa da aldeia judaica de Nazaré e irá portanto trazer luz ao estilo de vida nos dias de Jesus"

- afirmou ontem a Dra. Yardenna Alexandre, directora das escavações da Autoridade das
Antiguidades.” Eu não sei se a Dra. Yardenna crê em Deus... mas eu sei que ela fez uma grande descoberta a respeito de algo importante, e que toda a igreja deveria estar atenta para ensinar ao povo que a Bíblia se confirma pelas descobertas científicas.
Sério mesmo que eu não esperava escrever tanto, mas cheguei até aqui e talvez teria muito mais ainda que escrever. Estou cansado de receber textos que muitos pastores me repassam sem ler, sem conhecer o conteúdo. Olha, estes homens que escrevem estes textos contra as comemorações natalinas falam muito sobre crenças pagãs, sobre coisas erradas mas não mencionam Jesus em seus escritos, tampouco ensinam as pessoas sobre a verdadeira comemoração.
FELIZ NATAL! Se você não quiser dizer “Feliz Natal”, diga: “Que a paz de Jesus esteja em seu coração”. Ou diga: “Aleluia, Jesus nasceu! Paz seja contigo! Já temos muitos incrédulos a respeito da pessoa de Jesus. Cuidemos para não fazer com que o poucos crentes que ainda existem fiquem também incrédulos. Assim como os judeus gravavam o Shema “OUVE OH ISRAEL, O NOSSO DEUS É O ÚNICO DEUS”, nós, os crentes, devemos cada ano, pelo menos uma vez ao ano, proclamar e ensinar nossas crianças e amigos que NASCEU JESUS, O NOSSO SALVADOR. Eu não quero criar uma discussão nova, apenas mostrar uma posição que permita uma análise de um outro ponto de vista, Sugiro a leitura de um artigo do pastor Elton Melo, um estudo sobre as questões polêmicas do natal.

FONTE: www.cibi.org.br
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
O natal de Jesus - Escrito por Pastor José Aldoir Taborda - Igreja Batista Independente Filadélfia de Marechal Candido Rondon. - Seg, 28 de Dezembro de 2009 08:23 - Última atualização Seg, 28 de Dezembro de 2009 13:07

Nenhum comentário:

Postar um comentário