DEIXE SEU RECADO PARA O EDITOR

domingo, 14 de abril de 2013

JESUS, O MITO.







JESUS 'NASCEU DE VÁRIOS MITOS


Jesus não é só um mito. São vários mitos, desde Hórus, do Antigo Egito, até Zoroastro, da antiga Pérsia, passando por Mitra, ou o Deus solar de Akhenaton e o Símbolo-Eon, de que fala Jung na Psicologia da Religião e em Aion , o Simbolismo do Si Mesmo.O fato é que, como todos os mitos, ele porta características sincréticas, de aglutinação, justaposição, superposição, substituição e até de oposição. Daí Jung, em Resposta a Jó , ter descoberto que Satanás é o inconsciente de Deus.

Jesus reúne perfeitamente os dois símbolos, tanto Deus, quanto o Diabo, ou, em linguagem mais primitiva, Bem e Mal, Luz e Trevas. Jesus é o que Jung denomina mysterium conjunctionis, ou casamento místico da alma com seu par. Na verdade, Jesus é muito mais feminino que masculino, seus atributos reúnem a beleza, a misericórdia, a afeição, a ternura, a compaixão, o amor maternal, a doçura, o perdão.

De todos os mitos que Jesus reúne, o mais semelhante é o de Hórus, deus egípcio, também traído por Tifão, crucificado, morto e ressuscitado três dias depois. Do deus Attis, da Frígia, Jesus guardou a semelhança do nascimento virginal e do dia natal de 25 de dezembro, como a morte e ressurreição no 3º. dia. Aliás, todos os deuses personificações do Mesmo Mito Hórus ressuscitam ao terceiro dia por uma razão óbvia. Além do número três, era o espaço cronológico do ritual do renascimento dos mistérios iniciáticos, dos quais Jesus participou, segundo alguns referem, por conta de pertencer à seita dos essênios.

O grande opositor de Jesus na briga pela ascensão entre a corte imperial romana, o deus Mitra, também nasceu de uma virgem, a 25 de dezembro (data oportuna pelo solstício), morreu e ressuscitou, sendo curiosamente o seu dia sagrado o domingo.

De acordo com os estudiosos das religiões e mitologias antigas, para quem o mito de Jesus é um mito solar, todas as alegorias mitológicas de sua história referem-se ao astro-Rei. A Estrela Sirius, alinhada com os três reis (ou três Marias) a 24 de dezembro anunciam o nascimento do Sol a 25. Do mesmo modo, a crucificação refere-se ao alinhamento da estrela solar com o cruzeiro (dia 22, em que o sol está mais baixo no céu do hemisfério norte), fenômeno anual que precede em três dias ao renascimento do sol para sua nova marcha em direção à primavera, analogia da ressurreição. O número 12, mais do que evidente, refere-se aos doze signos pelos quais o "sol viaja". A Virgem é a constelação do mesmo nome.


FONTE:

Leia mais em
 http://www.paulopes.com.br/2011/05/jesus-e-uma-aglutinacao-de-mitos-que.html#ixzz2QNcjyUKM

Nenhum comentário:

Postar um comentário