DEIXE SEU RECADO PARA O EDITOR

terça-feira, 14 de abril de 2015

AS VIAGENS MISSIONÁRIAS DE PAULO, O APÓSTOLO



VIAGENS DE SÃO PAULO

A Missão
O termo grego apóstolo significa enviado, representante. Supõe que o enviado tenha os mesmos pensamentos e sentimentos daquele que o enviou e comunique fielmente a mensagem. Isso se aplica bem a Paulo e Barnabé, os primeiros a 
recebem o envio da comunidade de Antioquia da Síria e saem para a missão.


Primeira Viagem
                                                                 (Anos 46-48; At 13-14)
Caracteristica: Abertura aos Pagãos

Paulo e Barnabé partem de Antioquia da Síria
Ilha de Chipre
Salamina – Anuncia Jesus na sinagoga depois atravessa a ilha a pé, evangelizando.

Pafos – Adota o nome romano Paulo. Anuncia o Evangelho ao procônsul romano e causa cegueira ao mago Barjesus.
Segue por mar para a Ásia menor.
Panfília 
Perge – Marcos regressa da missão e Paulo fica irritado.
A Ásia Menor é atravessada pela Via Imperial Augusta ou Sebaste, que vai do porto marítimo de Éfeso até o porto fluvial de Tarso. 

Psídia
Antioquia da Psídia – (Após andar 260 km a pé, pela Via Augusta, atravessando os montes Taurus repletos de salteadores, chegam à cidade.) Evangeliza na sinagoga, é perseguido pelos Judeus e se volta para os gentios.
Licaônia 
Icônio – (Continuam a viagem pela Via Augusta, mais 140km) Evangeliza na sinagoga e é perseguido pelos judeus. 
A população tenta linchá-lo e foge para Listra. 
Listra – (outros 40 km da Via Augusta) Cura um paralítico e não entende o dialeto local. O povo também não entende o grego. É venerado como o deus Mercúrio. Chegam os de Icônio e convencem a população a apedrejá-lo. É arrastado para fora da cidade como morto. Volta a entrar na cidade e parte no dia seguinte. 
Derbe – Evangeliza sem perseguição.
Regresso da primeira viagem
Paulo e Barnabé voltam por todas as cidades evangelizadas, “ordenando seniores” nas comunidades.
Tomam um navio no porto de Atália e regressam a Antioquia da Síria, onde relatam a missão para a comunidade.
Concílio de Jerusalém (cap 15)
Os Judaizantes de Jerusalém vão a Antioquia da Síria e defendem a circuncisão dos gentios. 
A comunidade envia Paulo e Barnabé a resolverem a questão com os apóstolos.
Em Jerusalém, narram tudo o que fizeram entre os pagãos. 
Os apóstolos concordam que os pagãos não precisam converter-se ao judaísmo antes de serem cristãos.
Reenviam os dois a Antioquia da Síria, acompanhados por Silas, trazendo uma carta para a comunidade.

Segunda Viagem
(Anos 49-52; At 15,36-18,23)
Característica: Entrada do Evangelho na Europa


Paulo decide visitar as comunidades fundadas na primeira viagem, mas desentende-se com Barnabé e convida Silas (Silvano) a acompanha-lo.
Visitam as regiões da Síria e da Silícia e voltam às comunidades de Derbe e Listra.
Em Icônio, encontram Timóteo,
Passam por Antioquia da Psídia e por Trôade. 
Atravessam o mar Egeu e entram na Europa. 
O norte da Macedônia é cortado pela Via Ignátia, que vem de Roma e acaba no mar Negro, após a cidade de Filipos. 
Macedônia (Europa) 
Filipos - Fundam a comunidade em casa de Lídia. Paulo exorciza uma escrava e é açoitado e preso.
Durante a noite a prisão se abre e Paulo e Silas são libertados. 
Ao saber que são cidadãos romanos, as autoridades se apavoram e pedem que deixem a cidade.
Seguem viagem e passam por Anfípoles e Apolônia. 
Tessalônica - Paulo evangeliza na sinagoga e muitos crêem. É perseguido e sai da cidade. 
Beréia - Prega e é bem recebido pelos gregos, mas logo chegam os judeus de Tessalônica e ele parte para Atenas.
Acaia
Atenas - É convidado a falar no Areópago prega o kerigma cristão para os filósofos e é mal recebido. 
Corinto – Chega na cidade, vindo de Atenas. Conhece Priscila e Áquila, judeus tendeiros. Habita com eles durante um ano. Os judeus o acusam ao procônsul galeão, mas não são atendidos. 
Regresso da segunda viagem 
Sai de Corinto e segue pelo mar Egeu até Éfeso. 
Prossegue pelo Mediterrâneo para Cesaréia e de lá, para Antioquia da Síria.

Terceira Viagem
(Anos 49-52; At 15,36-18,23) 
Característica: “Os habitantes da Ásia, judeus e gregos puderam ouvir a Palavra do Senhor.”
(At 19,10b)

Paulo parte mais uma vez de Antioquia da Síria e o retorno é pela Cesáreia e Jerusalém.
Acompanhado de Silas, começa a viagem por terra, visitando as comunidades da Galácia e da Frígia. 
Jônia 
Éfeso - Na comunidade já existente, Paulo encontra Apolo, Judeu convertido.
Impõe as mãos e invoca o Espírito Santo sobre os irmãos. Permanece por dois anos evangelizando na escola de Tirano. Manda queimar livros de magia e é acusado pelos ourives da deusa Artêmis. 
Macedônia 
Volta a visitar Filipos, Tessalônica e Beréia.
Acaia
Passa três meses, certamente em Corinto. 
Macedônia volta e fica um tempo em Filipos, de onde começa o regresso da terceira viagem. 
Regresso da terceira viagem 
Parte de Filipos pelo mar Egeu, para a Frígia. 
Frígia 
Trôade - Preside a fração do pão com a comunidade e faz uma longa homilia noite a dentro. Reanima o jovem que havia caído da janela. 
Panfília
Mileto - Reúne os líderes das comunidades e se despede. Segue pelo Mediterrâneo para o porto de Tiro. 
Síria 
Tiro – Permanece por sete dias com a comunidade depois continua viagem por terra rumo a Jerusalém.
Tolemaida – Passa e descansa por um dia na comunidade. 
Palestina 
Cesaréia – Visita os irmãos. Todos recomendam que não vá a Jerusalém. Decide ir porque está pronto a morrer por Jesus Cristo. 
Fim da terceira viagem – chegada a Jerusalém
Permanência em Jerusalém e na prisão de Cesaréia (cap.21-26)
Jerusalém – Ao chegar, procura os apóstolos. Entra no templo, é perseguido e preso. Fala ao povo e conta sua conversão. Os judeus começam a linchá-lo. É recolhido pelos soldados e levado para a fortaleza. 
Os romanos o apresentam ao Sinédrio para ser julgado. Mas nada se conclui. 
É enviado a Cesaréia, com escolta, por ser cidadão romano.
É julgado pelo procurador Félix.
Permanece na fortaleza com permissão para receber os amigos. 
É novamente julgado pelo procurador Festo, diante do rei Agripa.
Para livrar-se das acusações dos judeus, apela a César. 

Quarta Viagem
(Anos 52-62; At 15-28,23) 
Característica: o testemunho de Paulo chega até os confins do mundo.


É preso sob a guarda do centurião Júlio. 
Embarca por mar e o navio costeia a Palestina. 
Ao aportar no porto de Sidom, tem permissão de visitar a comunidade. 
Volta ao navio e a viagem segue rumo a Chipre. 
Lá, embarca no navio alexandrino que vai para a Itália. 
Passa pela ilha de Creta.
Segue para a Itália e o navio naufraga na tempestade, perto da ilha de Malta. 
Passa o inverno em Malta. 
Na primavera, embarca no navio Dióscoro.
Chega ao porto de Pusuoli, na cidade de Óstia, na Itália.
Vai a pé para Roma.
Aluga uma casa, onde habita e recebe judeus e gentios 

até ser julgado e condenado e receber o martírio entre os anos de 64 e 68.


Fonte:



Nenhum comentário:

Postar um comentário