DEIXE SEU RECADO PARA O EDITOR

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Aprenda Mais Sobre A Doutrina dos Anjos na Bíblia

Angelologia



Conceito:

A doutrina que estuda os anjos denomina-se “angelologia”. Deriva-se do grego “angelos” (anjo = mensageiro) + “logos” = ensino, estudo, doutrina. Essa matéria discorre sobre a natureza, sua organização e seu serviço.

A natureza dos anjos:

Apesar de muitos negarem a criação dos anjos, essa doutrina é ensinada com clareza na bíblia. (salmos 148:2,5, colossenses 1:16, i reis 22:19, salmos 103:20,21). Deve-se ter cuidado para não confundir a criação do exército dos céus (astros e estrelas) com a criação dos anjos, conforme gênesis 2:1, salmos 33:6, neemias 9:6.

A ocasião em que foram criados não pode ser fixada definidamente. Alguns a colocam como sendo antes da criação de outras coisas, baseados em jó. 38:7, mas pelo que entendemos das escrituras, nada precedeu a criação dos céus e da terra. (gênesis 1:1). Outros afirmam que os anjos foram criados no primeiro dia, como parte da criação dos céus, o que também não pode ser comprovado. A única afirmação segura é que foram criados antes do sétimo dia. (gênesis 2:1, êxodo 20:11, jó 38:7, neemias 9:6)



Os anjos são seres espirituais e incorpóreos:

Os anjos não tem carne e osso (lucas 24:39). Não se casam (mateus 22:30), podem estar presentes em grande número em lugares pequenos (lucas 8:30), são invisíveis (colossenses 1:16). Eles não podem estar em mais de um lugar ao mesmo tempo.


Os anjos são racionais, morais e imortais:

São dotados de inteligência e vontade (ii samuel 14:20, efésios 3:10), são superiores aos homens em conhecimento (mateus 24:36). Quanto ao número de anjos é difícil precisar. Em mateus 26:53 jesus diz que o pai lhe mandaria mais de doze legiões de anjos. Uma legião romana variava entre 3.000 a 6.000 legionários. Em apocalipse 5:11 diz que haviam milhões de milhões e milhares de milhares diante do trono de deus.


A organização dos anjos:

Apesar de usar-se o termo genérico “anjos”, que significa “enviado ou mensageiro”, a bíblia emprega certos nomes específicos para indicar diferentes classes de anjos. Vejamos algumas delas:

Arcanjo: miguel aparece como o único arcanjo na bíblia, sendo chamado inclusive de “o arcanjo”, no entanto a passagem de daniel 10:13,21 diz que ele é “um dos” primeiros príncipes, deixando em aberto a existência de outros arcanjos.

Querubins: eles guardam a entrada do paraíso (gênesis 3:24), observam o propiciatório (êxodo 25:18), constituem a carruagem que o senhor se serve para descer à terra (ii samuel 22:11). Suas manifestações representam o extraordinário poder e majestade de deus. São destinados a guardar a santidade de deus no jardim do éden, no tabernáculo, no templo e na descida de deus à terra.

Serafins: aparecem somente em isaías 6:2,6. Podem ser considerados os nobres entre os anjos de deus. Atendem ao propósito da reconciliação e assim preparam os homens para aproximar-se de deus.

Principados, potestades, tronos e domínios: a bíblia fala de anjos que ocupam lugares de autoridade no mundo angélico (efésios 3:10, colossenses 2:10, colossenses 1:16, efésios 1:21, i pedro 3:22). Esses nomes não indicam espécies diferentes de anjos, mas classes diferentes entre eles.

Gabriel e miguel: são os únicos anjos a quem a bíblia atribui nomes próprios. Muitos afirmam que esses nomes são designativos do próprio deus, pois um é “enviado de deus” e outro “semelhante a deus”, e não nomes específicos. É tolice ficar atribuindo nome a anjos e a demônios como se tem feito hoje em dia. A própria bíblia não faz isso. Outro erro de interpretação é dizer que gabriel é a terceira pessoa da trindade e miguel, a segunda. Isso não tem apoio bíblico. Ver apocalipse 12:7.


A queda dos anjos:

O velho testamento indica que satanás foi criado por deus como um anjo governante chamado lúcifer, com grandes poderes. Mas o orgulho levou lúcifer a se rebelar contra deus, levando consigo uma parte dos anjos do céu. Torcido agora pelo pecado, lúcifer é transformado em satanás, que quer dizer “inimigo” ou “adversário”. É um poderoso anjo decaído, intensamente hostil a deus e antagonista do seu povo.

Alguns textos bíblicos são usados como base para sustentar a queda de lúcifer e seus anjos:

Isaías 14:12-14 - "como caíste do céu, ó estrela da manhã, filho da alva! Como foste lançado por terra, tu que debilitavas as nações! Tu dizias no teu coração: eu subirei ao céu; acima das estrelas de deus exaltarei o meu trono e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades do norte; subirei acima das mais altas nuvens, e serei semelhante ao altíssimo."

Ezequiel 28:12-16 - "... Assim diz o senhor deus: tu és o sinete da perfeição, cheio de sabedoria e formosura. Estavas no éden, jardim de deus; de todas as pedras preciosas te cobrias: o sárdio, o topázio, o diamante, o berilo, o ônix, o jaspe, a safira, o carbúnculo e a esmeralda; de ouro se fizeram os engastes e os ornamentos; no dia em que foste criado, foram eles preparados. Tu eras querubim da guarda ungido, e te estabeleci; permanecias no monte santo de deus, no brilho das pedras andavas. Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado até que se achou iniqüidade em ti. Na multiplicação do teu comércio, se encheu o teu interior de violência, e pecaste; pelo que te lançarei profanado fora do monte de deus, e te farei perecer, ó querubim da guarda, em meio ao brilho das pedras."
Lucas 10:18 - "eu via satanás caindo do céu como um relâmpago."
Apocalipse 12:4 – "e a sua cauda arrastou a terça parte das estrelas do céu e lançou-as sobre a terra...”
Apocalipse 12:7-9 - "houve peleja no céu. Miguel e os seus anjos pelejaram contra o dragão. Também pelejaram o dragão e os seus anjos; todavia, não prevaleceram; nem mais se achou no céu o lugar deles. E foi expulso o grande dragão, a antiga serpente, que se chama diabo e satanás, o sedutor de todo o mundo, sim, foi atirado para a terra, e, com ele, os seus anjos".

Apocalipse 12:12 - “... Ai da terra e de seus moradores, pois o diabo foi lançado até vós, cheio de ira, sabendo que pouco tempo lhe resta”

O texto de efésios 6:12 traz uma noção de como são organizados os anjos caídos:

Principados – no grego “archás” – essa palavra é usada para descrever uma série de “líderes, reis, majestades ou governadores”. Isso mostra que o reino satânico está bem organizado. Satanás é o chefe e sob seu domínio está uma fila de espíritos de altas posições. Algumas passagens do antigo testamento nos dão base para supormos que esses príncipes são colocados sobre regiões específicas, com o único objetivo de fazer o mal (daniel 10:13; ezequiel 28:2). Isso talvez explique por que determinadas regiões apresentem sistematicamente o mesmo tipo de problema no decorrer de sua história: corrupção, violência, divórcio, prostituição, homossexualismo, suicídio, desemprego, seca, etc. Esse pode ter sido o motivo por que os demônios que saíram do gadareno pediram para não serem mandados para fora do país (marcos 5:9, 10).

Potestades – no grego “exousías” – é a palavra traduzida por “autoridades”. Os espíritos imundos estão investidos de autoridade para realizar seu propósito maligno. Essa autoridade vem do seu chefe (o diabo), obviamente por permissão de deus, e foi dada por causa do pecado. Dentro do propósito eterno de deus, está previsto que até que a criação seja redimida completamente, o que se dará após o arrebatamento da igreja, satanás tem autoridade para agir (i joão 5:19; apocalipse 12:12). No entanto o crente tem autoridade maior, inclusive sobre os espíritos imundos (lucas 10:17-19).

Dominadores deste mundo – no grego “kosmokrátoras” – que também é traduzido por “príncipes deste século” ou “deuses deste século” (ii coríntios 4:4). Quando adão caiu por seu próprio pecado, satanás ganhou domínio sobre o mundo. Em mateus 4:9 ele oferece a jesus a glória deste mundo se recebesse adoração. Não vemos jesus respondendo que ele não poderia oferecer isso, que não era dele, mas resistindo à sua proposta pela palavra de deus dizendo que preferia oferecer culto a deus.

Forças espirituais do mal – no grego “dunamys”  - que pode ser traduzido como “poderes”. Esse texto mostra que os poderes das trevas estão unidos num só propósito: o mal. Jesus já havia alertado em joão 10:10 que “o ladrão vem somente para roubar, matar e destruir”. Ainda que satanás se disfarce em anjo de luz e atraia muitas pessoas, seu propósito é sempre maligno.


O serviço dos anjos:

Serviço comum: é definido como serviço comum dos anjos seus louvores a deus dia e noite (isaías 6:3, salmos 103:20, apocalipse 5:11), dão assistência aos herdeiros da salvação (hebreus 1:14), protegem os crentes (salmos 34:7), protegem os pequeninos (mateus 18:10), estão presentes na igreja (i coríntios 11:10, i timóteo 5:21) e encaminham os crentes ao céu (lucas 16:22).

Serviço especial: a queda do homem tornou necessária a atuação extraordinária dos anjos. Muitas vezes eles são intermediários das revelações especiais de deus a seu povo e executam o juízo sobre seus inimigos.


Conclusão: é certo que os anjos estão a serviço do ser humano (hebreus 1:14), mas não se deve usar os textos de mateus 18:10 e atos 12:15 para tentar argumentar sobre a existência de anjos da guarda específicos para cada um. Também não é correto ao homem dar ordens diretamente aos anjos, pois é o senhor quem dá ordens aos seus anjos a nosso respeito (salmos 91:11).

Fonte: Anônimo

Nenhum comentário:

Postar um comentário