DEIXE SEU RECADO PARA O EDITOR

segunda-feira, 19 de maio de 2014

SOBRE A TRADUÇÃO DA BÍBLIA PARA TODAS AS LÍNGUAS



Visão 2025 – A Bíblia em todas as línguas

Eliézer Feliciano - 22 julho 2010


Tradutores da Bíblia esperam ter coberto todas as línguas em 15 anos

Há mais de 2 mil anos Jesus nos deu uma tarefa: “Ide por TODO o mundo e pregai o Evangelho a TODA criatura”, Mc 16.15. Apesar da globalização, internet e outras maravilhas advindas dos avanços tecnológicos, estima-se que todos os anos 2.5 milhões de pessoas morrem sem sequer saber da existência da Bíblia ou de Jesus Cristo, conforme citamos na matéria “Precisa-se de Missionários”. 
A tarefa de pregar o Evangelho, especialmente em países restritos, é dificultada pela falta de tradução. Segundo a organização Wycliffe International das 6.909 línguas existentes no mundo, ainda há 2.251 que não possuem nenhuma porção das Escrituras e apenas 451 possuem a Bíblia inteira traduzida.

A fim de alcançar os confins da Terra, através da Palavra de Deus, o projeto “Visão 2025” . Ele tem como meta a tradução da Bíblia para 2.200 línguas até o ano de 2025. A organização pretende conseguir, pelo menos, mais 3 mil lingüistas/tradutores para cooperar com o projeto. Afinal, para que esse objetivo seja alcançado, todos os anos 130 novas traduções precisam ser iniciadas. Em outros termos, uma nova tradução precisa começar, a cada três dias.
Lendo tudo isso, você pode estar pensando: -“Mas, como isso é possível, se há mais de 400 anos Lutero traduziu o Novo Testamento quase todo em apenas três meses?” (Cf.  M. Reu em Luther’s German Bible, p. 145s.). Pois é, pela lógica os avanços intelectuais e tecnológicos deveriam ter encurtado muito esse tempo, certo? Então porque ainda existem tantas línguas sem tradução?
O Coordenador de Viagens e Correspondentes Internacionais da “Missão Portas Abertas”, Homero das Chagas, explica que a maior dificuldade para tornar essas traduções possíveis é o fato de que a maioria das línguas que ainda não possuem nada a respeito da Bíblia são apenas orais. “Isso torna mais árduo o trabalho, pois além de aprender o idioma e criar a sua grafia, o tradutor precisa alfabetizar o povo em sua própria língua”, ressalta Homero, que também é Mestre em Letras com dissertação sobre “Tradução da Bíblia”.
Ainda segundo Homero, outra grande barreira é que na maioria dos casos não existem cristãos nessas etnias. Portanto, o trabalho tem que ser feito com o apoio dos locais, que nem sempre dão resposta positiva ao pedido de colaboração. Além disso, “o tempo de tradução pode demorar de 10 a 30 anos, dependendo da língua, das condições culturais, geográficas, financeiras e, principalmente, da quantidade de pessoas envolvidas no processo”, afirma.
Além da Wycliffe International , existem outras instituições que têm colaborado para a realização desse trabalho.  A Missão Portas Abertas, por exemplo, trabalha em parceria com algumas organizações para realizar a tradução da Bíblia em países da Ásia Central e também no Vietnã.  Outro exemplo é o trabalho de missionários brasileiros que está sendo realizado na Missão ALEM. “Através do CLM – Curso de Linguística e Missiologia – a organização tem capacitado cristãos brasileiros a irem para o campo como missionários-tradutores e ajudarem nessa obra difícil, mas gratificante, que é a tradução da Bíblia”, destaca o coordenador Homero.
O conhecimento da Linguística Aplicada tem avançado, bem como as novas tecnologias auxiliam e agilizam o trabalho dos tradutores. Porém, sem a ação do Senhor, a equipe se empenhando e os seus servos espalhados pelo mundo – colaborando e intercedendo -, essa obra só seria realizada em aproximadamente 125 anos. Portanto, depende também de cada um de nós tornar a nossa geração testemunha do maior feito do povo de Deus: o Evangelho de Salvação levado aos confins da Terra, e isso até 2025.
Por Paula Renata Santos
Fonte: CPADnews





MAIS INFORMAÇÕES





Nenhum comentário:

Postar um comentário