DEIXE SEU RECADO PARA O EDITOR

sábado, 12 de abril de 2014

CRENTE E DESCRENTE: NOMORO E CASAMENTO, PODE?


O crente pode casar com o descrente?


Esses dias li um artigo em que o escritor que se diz crente fez uma “bagunça teológica” sem fundamentos coerentes para apoiar o casamento entre crente com descrente. Entenda-se que descrente é todo aquele que possui uma fé diferente da bíblia, da fé evangélica.

O fato é que tal prática é condenada na bíblia e vou mostrar o porquê.


No texto que fazia apologia a essa “mistura” entre credos, ele se utilizou do texto de coríntios fazendo uma interpretação completamente ora dos padrões. O problema está na confusão que as pessoas fazem em casar com o descrente e “permanecer” casado com o descrente quando o crente fez esse ato antes de sua conversão.

Vamos ver o que fala o texto de 1 Coríntios 7:13-14: “E se a mulher tem marido descrente, e ele consente em habitar com ela, não o deixe. Porque o marido descrente é santificado pela mulher e a mulher descrente é santificada pelo marido. Doutra sorte, os vossos filhos seriam imundos; mas agora, são santos.”

Ora, como lido no texto acima, em nada pode se dizer que Paulo estava dizendo que o crente pode se casar com o descrente.

O que o texto fala é sobre alguém que JÁ era casada (o) com o descrente e se converteu a Cristo, porém seu cônjuge não quis se converter, o que neste caso, o descrente não impedindo o crente de servir a Deus, pode continuar casado, pois o cônjuge crente se torna uma ligação de Deus com aquele lar.

Porém do versículo 15 ao 17 vemos que este casamento pode ser desfeito caso o descrente queira se apartar por não concordar com a fé do crente, sendo que o crente está livre nesta ocasião, pois como Paulo disse, não sabemos se o descrente um dia se converterá.

Diante disse, é uma irresponsabilidade alguém achar que Deus aprova a união de alguém que é um SOLTEIRO crente com outra pessoa que é descrente.

Há inúmeros textos na palavra onde Deus desaprova a união do seu povo contra outras gentes.

Se pegarmos o texto de Esdras 10:1-14 veremos que, uma das causas da ruína de Judá foi uma mistura ecumênica do povo de Deus contra os gentios.

Deus neste caso não é contra os estrangeiros por serem estrangeiros, mas porque estes não se converteram. O problema não é da onde vieram, mas que esses nunca serviram a Deus, pelo contrário, atrapalharam quem servia.

Vemos muitos gentios que se converteram e foram aceitos como povo de Deus e puderam se casar com quem fazia parte do povo de Deus.

É por isso que digo, se alguém descrente quer casar contigo, que vire crente, caso contrário essa união não terá a benção de Deus sobre sua vida.

A união de um crente com descrente, nem tem respaldo da palavra. Se a pessoa foi solteira para o conhecimento de Deus, que se una a uma pessoa crente – se a pessoa foi chamada para o conhecimento de Deus já casada e seu cônjuge não se converteu, porém não atrapalha esta servir a Deus e honra seu casamento, não precisa separar-se.

Assim, não há desculpas ou brechas na palavra para que, o crente se case com alguém que não comungue da mesma fé.

E digo mais, se um pastor faz um casamento de um crente com o descrente, incorre solidariamente (junto) neste pecado, por não dar a devida instrução ou por consentir neste ato.

Que Deus vos abençoe e procure sempre uma pessoa de Deus para sua vida


Nenhum comentário:

Postar um comentário